Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O êxtase de Frei Leão


Uma vez que São Francisco estava gravemente enfermo e Frei Leão o servia. O dito Frei Leão, estando em oração junto de São Francisco, foi arrebatado em êxtase e levado em espírito a um rio muito grande, largo e impetuoso. E, estando ele a olhar quem passava, viu alguns frades carregados a entrar nesse rio, que de repente eram abatidos pelo ímpeto do rio e se afogavam. Alguns chegavam até a terceira parte do rio, alguns até a metade do rio, outros perto da margem. Mas todos, pelo ímpeto do rio ou pelo peso que levavam às costas, caíam e se afogavam.

Vendo isso, Frei Leão tinha uma enorme compaixão por eles. E, de repente, estando assim, eis que chega uma grande multidão de frades sem nenhuma carga ou peso, nos quais reluzia a santa pobreza. Entraram no rio e passaram para o lado de lá sem nenhum perigo.

Vendo isso, Frei Leão voltou a si.

E então São Francisco, sentindo em espírito que Frei Leão tinha tido alguma visão, chamou-o a si e perguntou o que tinha visto. E quando o predito Frei Leão contou ordenadamente toda a visão, São Francisco disse:

“O que viste é verdadeiro. O grande rio é este mundo; os frades que se afogavam no rio são os que não seguem a evangélica perfeição, especialmente quanto à altíssima pobreza. Mas os que passavam sem perigo são os frades que nem possuem nem buscam nenhuma coisa terrena ou carnal mas, tendo apenas o temperado viver e vestir, estão contentes seguindo a Cristo nu na cruz, e suportam com alegria e de boa vontade o peso e o jugo suave de Cristo e da santíssima obediência. Por isso passam com facilidade da vida temporal para a vida eterna.”

IFIORETTI

2 comentários:

  1. Adorei ler esse post, principalmente a resposta de São Francisco e mais ainda, o que ele disse sobre os frades que passavam para o outro lado! Nossa! Pensando bem... vai ser difícil! E como! Valha-me Deus, Nossa Senhora!!! Com meu afeto!

    ResponderExcluir
  2. Caros responsáveis pelo blog Almas Castelos,
    salve Maria!
    Parabéns pelo vosso blog! Está excelente!
    Adicionei vosso blog à lista de links do nosso, que se chama "Luz e Calor".
    Gostaria de convidá-los a visitar nosso blog e, se possível, adicioná-lo também à vossa lista de links. O endereço de nosso blog é:
    http://luzecalor.blogspot.com//
    Desde já, muito obrigado!

    ResponderExcluir