Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Em poder dos saltimbancos


No meio do tumulto de uma feira, um pai perdeu sua filha. Por longo tempo a procurou, mas em vão. Quatro anos depois, em Londres, quando procedia a uma das suas habituais pesquisas, viu uma menina no estrado de uma barraca de saltimbancos. Não havia dúvida, era ela! Salta os cavaletes, sobe ao tablado e brada-lhe:

- "Minha filha!"

Mas a jovem, esquecida de seus primeiros anos, deseducada pela vida prolongada entre ciganos e contaminada pelos maus exemplos e péssimos conselhos respondeu:

- "Vós, meu pai?... Não vos conheço! Meu verdadeiro pai é aquele!" - E apontava para um miserável charlatão, que já dispunha a intervir para não deixar escapar a sua presa.

Assim também acontece ao homem fraco e de pouca fé. Atraído no tumulto da vida pela ilusão grosseira do pecado é arrebatado das mãos paternas de Deus.
E quando Jesus vai em auxílio para arrancá-lo do vício e do pecado o infeliz transviado não reconhece o Salvador e continua no erro, escravizado pelas terríveis tentações do mundo

(“Lendas do Céu e da Terra”)

Comentário do Blog: O mundo encontra-se tão afastado de Deus que quando alguém prega a verdadeira doutrina, há espanto. “Há tanto tempo que estou convosco e não me conheceste, Filipe!” (São João, 14,9)

O homem de nossos dias, por comodidade ou por ignorância criou um “deus” a sua maneira. Não acredita no Deus que existe, mas sim num “deus” que criou: um “deus” que não pune, que fala só de perdão, que só vale o amor (note-se: um amor romântico, não o verdadeiro amor). Inferno (dogma de fé, citado inúmeras vezes nas Sagradas Escrituras) o homem riscou de sua vida. Tudo é amor: Deus perdoa, Deus não exige, Deus é amor. “O Senhor viu que a maldade dos homens era grande na terra, e que todos os pensamentos de seu coração estavam continuamente voltados para o mal. O Senhor arrependeu-se de ter criado o homem na terra, e teve o coração ferido de íntima dor.” (Gênesis, 6, 5:6).

Mas há um Deus verdadeiro que perdoa, mas também pune. Que tem misericórdia, mas também tem justiça. Permaneça em seu pecado e conhecerás ao final de sua vida os horrores do inferno. E é melhor estar preparado, pois quando o vires será tarde demais para mudar de vida.

“Se o teu olho for para ti ocasião de queda, arranca-o; melhor te é entrares com um olho de menos no Reino de Deus do que, tendo dois olhos, seres lançado à geena do fogo, onde o seu verme não morre e o fogo não se apaga.” (São Marcos, 9, 47:48)

“E quando se virarem, poderão ver os cadáveres daqueles que se revoltaram contra mim, porque o verme deles não morrerá e seu fogo não se extinguirá, e para todos serão um espetáculo horripilante.” (Isaías 66:24)

Um comentário:

  1. Passei por aqui para deixar-lhe um abraço. O comentário está tão perfeito que não há necessidade de palavras: só silêncio, só reflexão!

    ResponderExcluir