Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

domingo, 9 de janeiro de 2011

Luto pelo falecimento de Dom Manoel Pestana Filho, Bispo Emérito de Anápolis


Faleceu em Santos (SP), na manhã deste sábado, 8, o bispo emérito da diocese de Anápolis (GO), Dom Manoel Pestana Filho com 82 anos de idade. Ele estava na casa das Irmãs da Toca de Assis. Segundo informações do bispo diocesano de Anápolis, dom João Wilk, dom Manoel estava no quarto quando foi encontrado sem sinais de vida, caído no chão. Ainda foi transportado para o pronto socorro, mas no caminho foi constatado óbito.

A pedido da família, o corpo de dom Manoel será velado em Santos, até a tarde deste domingo, 9. Em seguida será trasladado a Anápolis, onde deve chegar por volta das 9h de segunda-feira, 10.

O velório em Anápolis ocorrerá durante todo o dia e, às 19h, será celebrada na Catedral do Bom Jesus a Missa das Exéquias. O sepultamento acontece logo depois, na Capela do Santíssimo Sacramento, na Cripta da Catedral do Bom Jesus.

Biografia:

Nascido em Santos (SP), no dia 27 de abril de 1928, dom Manoel Pestana Filho foi ordenado sacerdote em 5 de outubro de 1952, em Roma, [Itália]. Sua nomeação episcopal aconteceu em 30 de novembro de 1978 e a ordenação em 30 de fevereiro de 1979. Dom Manoel Pestana foi bispo diocesano de Anápolis de 1979 a 2004. Durante esse período ele foi responsável pela Pastoral Familiar do Regional Centro-Oeste da CNBB (Distrito Federal, Goiás e Tocantins), foi professor do Seminário Maior Diocesano e do Institutum Sapientiae do Mosteiro Santa Cruz, além de professor da Faculdade de Filosofia de São Miguel Arcanjo e do Instituto Católico de Teologia de Santo Tomás de Aquino, em Anápolis.

Na comunicação, dom Manoel apresentou o programa radiofônico “A Voz do Bispo”, nas rádios São Francisco e Voz da Imaculada, em Anápolis. Na TV Tocantins ele apresentou o programa semanal Cristo em sua vida”. O livro “Igreja Doméstica”, publicado em 1980 pelas Edições Loyola, é de sua autoria. Ele se tornou bispo emérito em junho de 2004.

(fonte: CNBB)

Um comentário:

  1. Jorge, a morte para mim é muito dolorida, seja lá de quem for, fico afetada. Desconfio de que preciso fazer um tratamento para aceitá-la. Meu bispo emérito, está também muito, muito idoso e lutando com um câncer, mas é de um exemplo fantástico. Fique na paz, jorge, com meu abraço.

    ResponderExcluir