Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Os Sacramentos - Santíssima Eucaristia e Penitência

A Eucaristia é um Sacramento que, pela admirável conversão de toda a substância do pão no Corpo de Jesus Cristo, e de toda a substância do vinho no seu precioso Sangue, contém verdadeira, real e substancialmente o Corpo, Sangue, Alma e Divindade do mesmo Jesus Cristo Nosso Senhor, debaixo das espécies de pão e de vinho, para ser nosso alimento, espiritual. Está na Eucaristia o mesmo Jesus Cristo que está no Céu e que nasceu, na terra, da Santíssima Virgem.

A MATÉRIA do Sacramento da Eucaristia é a que foi empregada por Jesus Cristo. a saber: o pão de trigo e o vinho de uva.

A FORMA: São as palavras usadas por Jesus Cristo: Isto é o meu Corpo: este é o meu Sangue.

Para fazer uma comunhão bem feita, são necessárias três coisas:

1º Estar em estado de graça, ou seja, sem pecado. Se tiver pecado, é preciso confessar-se antes de comungar.
2º Estar em jejum desde uma hora antes da comunhão;
3º Saber o que se vai receber e aproximar-se da sagrada Comunhão com devoção.

Quem comungasse em pecado mortal, receberia a Jesus Cristo, mas cometeria sacrilégio e incorreria na sentença de condenação.

Antes de comungar, é preciso nos preparar, rezando e meditando, considerando quem é Aquele que vãos receber. Depois da comunhão faz-se a ação de graças, ou seja, nos conservarmos recolhidos a honrar a presença do Senhor dentro de nós mesmos, renovando os atos de fé, de esperança, de caridade, de adoração, de agradecimento, de oferecimento e de súplica, pedindo sobretudo aquelas graças que são mais necessárias para nós e para aqueles por quem somos obrigados a orar. Ter um bom catecismo, ajuda muito, pois lá tem todas essas orações e preparações.

O MINISTRO do Sacramento da Eucaristia é o sacerdote ou o religioso com poderes para rezar a Santa Missa, pois é na Santa Missa que a Hóstia é consagrada.

O SACRAMENTO DA PENITÊNCIA OU CONFISSÃO.

O Sacramento da Penitência, chamada também Confissão, é o Sacramento instituído por Jesus Cristo para perdoar os pecados cometidos depois do Batismo.

Dá-se a este Sacramento o nome de Penitência, porque, para obter o perdão dos pecados, é necessário detestá-los com arrependimento e porque quem cometeu uma falta deve sujeitar-se à pena que o Sacerdote impõe.

Chama-se este Sacramento também Confissão, porque, para alcançar o perdão dos pecados, não basta detestá-los, mas é necessário acusar-se deles ao Sacerdote, isto é, confessá-los.

Jesus Cristo instituiu o Sacramento da Penitência no dia da sua Ressurreição, quando, depois de entrar no cenáculo, deu solenemente aos seus Apóstolos o poder de perdoar os pecados, soprando sobre eles, e dizendo: Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados, e àqueles a quem os retiverdes ser-lhes-ão retidos.

A MATÉRIA do Sacramento da Penitência, distingue-se em remota e próxima. A remota é constituída pelos pecados cometidos pelo penitente depois do Batismo, e a matéria próxima são os atos do próprio penitente, isto é, a contrição, a acusação e a satisfação.

A FORMA do Sacramento da Penitência é esta: Eu te absolvo dos teus pecados.

O MINISTRO do Sacramento da Penitência é o Sacerdote aprovado pelo Bispo para ouvir confissões. O Sacerdote deve ser aprovado pelo Bispo para ouvir confissões, porque, para administrar validamente este Sacramento, não basta o poder da Ordem, mas é necessário também o poder de jurisdição, isto é, a faculdade de julgar, que deve ser dada pelo Bispo.

As partes do Sacramento da Penitência são: a contrição, a confissão e a satisfação da parte do pecador, a absolvição da parte do sacerdote.

A contrição ou a dor dos pecados é um desgosto da alma, pelo qual se detestam os pecados cometidos, e se propõe não os tornar a cometer no futuro. A confissão consiste na acusação distinta dos nossos pecados ao confessor, para dele recebermos a absolvição e a penitência. A satisfação ou penitência é a oração ou outra boa obra, que o confessor impõe ao pecador em expiação dos seus pecados. A absolvição é a sentença que o Sacerdote pronuncia em nome de Jesus Cristo, para perdoar os pecados ao pecador.

Não é possível fazer uma boa confissão sem fazer um bom exame de consciência, ou seja, verificar em nosso interior o desrespeito aos 10 mandamentos da Lei de Deus e aos 5 mandamentos da Igreja. Por isso é bom ter sempre em mãos um BOM E ANTIGO CATECISMO, POIS LÁ NORMALMENTE HÁ COMO SE FAZ UM BOM EXAME DE CONSCIENCIA. Recomendo o catecismo que uso para fazer essa postagem: Catecismo de São Pio X, muito fácil de se achar na Internet e de fazer o download gratuitamente.

PARA SE FAZER UMA PERFEITA E VÁLIDA CONFISSÃO, É NECESSÁRIO: fazer o exame de consciência, acusar-se dos pecados ao padre, arrepender-se dos pecados cometidos, prometer não faze-los mais (rezar o ato de contrição), deve-se crer que o padre tem o poder de absolvição, e cumprir a penitencia que o padre nos ordenou.

DEVE-SE ACUSAR-SE POR INTEIRO, OU SEJA, É NECESSÁRIO ACUSAR-SE DE TODOS OS PECADOS DE QUE SE LEMBRA TER COMETIDO. SE, POR VERGONHA OU OUTRO MOTIVO, OCULTAR ALGUM PECADO, ALÉM DA CONFISSÃO NÃO SER VÁLIDA AINDA COMETE-SE UM PECADO DE SACRILÉGIO.

POR ISSO SÓ DEVE SE APROXIMAR DO CONFISSIONÁRIO AQUELE QUE ESTIVER ARREPENDIDO VERDADEIRAMENTE E QUISER IR PARA O CÉU, POIS CASO CONTRÁRIO, MELHOR NEM SE CONFESSAR.

Uma boa confissão:
1º perdoa-nos os pecados cometidos, e dá-nos a graça de Deus;
2o restitui-nos a paz e o sossego de consciência;
3º reabre-nos as portas do Paraíso, e comuta a pena eterna do inferno em pena
temporal;
4º preserva-nos das recaídas, e torna-nos capazes de ganhar indulgências.

Fonte: Catecismo de São Pio X

MEUS AMIGOS E AMIGAS, NÃO DEIXEM DE LER ESTES DOIS EPISÓDIOS DE UMA MÁ CONFISSÃO:

http://almascastelos.blogspot.com/2011/03/melhor-conselho-que-eu-posso-lhe-dar.html

http://almascastelos.blogspot.com/2010/06/pelagio-e-confissao.html

2 comentários:

  1. Muito oportunas as indicações de leitura que você fez sobre a confissão!

    Deus lhe pague!

    ResponderExcluir
  2. Tão rico seu post! Tão sublime é a comunhão! Parabéns, amigo! Grande abraço!

    ResponderExcluir