Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Quem não tem uma espada, venda seu manto e compre uma

Depois do que já se disse neste Blog, algumas pessoas me perguntaram sobre o real sentido da caridade cristã. E também me colocaram a seguinte questão: se a corrupção do mundo moderno já não corrompeu também o significado de caridade cristã.

Esclareço que ser caridoso, não significa ser pacifista, e nem tolerar o erro. Com os homens de boa vontade - todo sacrifício vale a pena. Com os de má vontade que Deus utilize sua Infinita Justiça. Pelos idos anos de 1800, quando o Beato Papa Pio IX reinava no Trono de Pedro, ele disse: "O Homem se encontra tão afastado de Deus, que é preciso catequizá-lo novamente."
Imaginem. Em pleno século XIX!!!!!
Quem diria no mundo de hoje onde esqueceu-se totalmente da religião e o homem cada vez mais só pensa nos prazeres desta vida, e por isso CRIOU (MELHOR SERIA DIZER: INVENTOU) UM DEUS A SUA MANEIRA, que não pune, que não vinga, que é sempre bondoso e perdoa tudo. Então "podemos pecar a vontade.... pois Deus é muito bom e não pune ninguém"... Inferno ? Ah! Isso é uma coisa do passado... Hoje em dia, nem confissão precisa... é só ter bom coração que Deus perdoa tudo.... INFELIZES OS QUE PENSAM DESSA FORMA.

NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, É VERDADEIRAMENTE DEUS, E JAMAIS FALHOU NA CARIDADE CRISTÃ, NEM MESMO QUANDO CHICOTEOU OS VENDILHÕES DO TEMPLO.

Conto uma pequena história para exemplificar uma citação do evangelho:


São Venceslau, príncipe da atual Republica Checa, era filho de Wratislau e de Draomira. Era um príncipe cristão e como tal conduziu seu povo nos princípios do cristianismo.
Falecendo seu pai, sua mãe – mulher má e anti-cristã – desencadeou uma grande e desumana perseguição aos cristãos, tirando o seu próprio filho do trono à força.Mas São Venceslau ainda continuava perseverante ao cristianismo e isso atraiu o ódio de sua mãe Draomira que estava tão transtornada de ódio que juntamente com seu outro filho Boleslau arquitetou um plano diabólico para acabarem com sua vida. No dia 28 de setembro de 929, durante a festa de batismo de seu sobrinho, enquanto todos festejavam, Venceslau retirou-se para a capela para rezar. Draomira sugeriu ao filho Boleslau que aquele seria o melhor momento para matar o próprio irmão. Boleslau invadiu a capela e apunhalou o irmão no altar da igreja.

Daí, compreende-se bem o que Nosso Senhor disse:

"Julgais que vim trazer a paz à terra? Não, vos digo eu, mas a divisão; porque de hoje em diante, haverá numa casa cinco pessoas, divididas três contra duas, e duas contra três. O pai contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora, e a nora contra a sogra" (Luc. XII, 51-53).

"Não julgueis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer a paz, mas a espada. Porque vim separar o filho de seu pai, e a filha de sua mãe, e a nora de sua sogra. E os inimigos do homem serão os seus próprios domésticos" (Mt. X, 34-36).

"Agora, quem não tem uma espada, venda o manto e compre uma" (S.Lucas XXII, 36)

"Maldito aquele que não ensangüentar a sua espada" (Jer. XLVIII, 10)


Apóstolo São Tiago com a espada lutando contra os mouros.

Um comentário:

  1. O meu amigo Jorge tem uma visão correta da caridade Cristã,caridade que tem por objetivo fazer o bem e não ajudar as obras do mal.
    Vivemos num mundo que degenerou-se com o pecado e estamos em constante combate,temos momentos de paz,isso é verdade,mas o Céu não é nesta terra,pelo menos por enquanto.Temos que combater diariamente dando a cada um o que é devido na ocasião que se apresenta.
    O mal é uma realidade e os maus são auxiliados pelos espíritos malignos em seus projetos, enquanto os bons contam com a ajuda dos anjos e santos para fazer o bem,amparando quem deve ser amparado, ou castigando os maus.
    Muitas vezes o inimigo está dentro de nossa casa e outras,como no caso dos Mouros,invadem a nossa casa e nos fazem violência,obrigando-nos a combatê-los da forma que for mais apropriada.
    No meu entender,em relação ao momento presente,os Muçulmanos teriam de ser combatidos duramente,na medida em que ataquem os Cristãos, pois como foi no passado em que com motivo justo,os Cristãos repeliram a investida do inimigo que,sem motivo justo,atacou a Cristandade, do mesmo modo deve ser feito no momento presente,se o Islã,junto a outros inimigos da fé,se comportarem como no passado.
    Parabéns Jorge,vejo aqui no seu blog, a verdadeira doutrina Católica que está esquecida e às vezes combatida na grande maioria das Paróquias que conheci.
    Abraços

    ResponderExcluir