Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

quinta-feira, 31 de março de 2011

A água benta


Antes era muito comum o uso de água benta entre os católicos, depois a água benta ficou restrita apenas a alguns ambientes. Normalmente encontramos uma pia de água benta na porta das Igrejas, onde o fiel molha a ponta dos dedos e se benze fazendo o sinal da cruz. Também há o uso de água benta em algumas cerimônias da Igreja, como no início da Missa Tradicional: o padre anda na Igreja aspergindo água benta nos fieis, antes de começar a Santa Missa.

Mas há fiéis que levam num vidrinho pequeno, água benta consigo. Aspergem-na discretamente no ambiente de trabalho, na escola, na faculdade, no carro novo que comprou, e até em si mesmos antes de fazerem algum exame, diante de uma provação, diante de uma dificuldade. É muito útil levar água benta consigo.

No início do Cristianismo Santo Alexandre mandou usar o sal na bênção da água. Na lei de Moisés, aspergia-se o povo com água misturada com a cinza do bezerrinho vermelho que imolavam. Chama-se lustral esta água, que limpava o povo das imundícies. O que as cinzas eram na Lei de Moisés é o sal no Novo Testamento. O sal simboliza a sabedoria e a amargura da penitência. Antes de benzer a água, benze-se o sal. A água simboliza o batismo. Benzendo-se a água, o padre vai misturando o sal já bento e assim resulta-se na água benta.

Efeitos espirituais da água benta:

1 – Afugenta todo o poder do demônio no lugar em que se joga a água benta;
2 – Nos dá forças contra os pecados mortais e veniais;
3 – Afugenta toda sombra, fantasia e astúcia diabólica;
4 – Tira as distrações na oração;
5 – Dispõe a alma, com a graça do Espírito Santo, à maior devoção.

Efeitos corporais da água benta:

1 – Abundância nos bens temporais;
2 – Afasta as enfermidades;
3 – Afugenta os gafanhotos, ratos e outros animais daninhos e ares pestíferos.

8 comentários:

  1. Eu creio profundamente nos efeitos espirituais e corporais da água benta.
    Tenho esses costumes citados no texto. Lembro-me que apesar de ter nascido e criada no protestantismo, meus vizinhos eram católicos e todos os anos iam à Aparecida do Norte, e de lá traziam umas garrafinhas de água benta.
    Fui em casa e perguntei a mamãe se eu podia usar uma, ela respondeu: Claro minha filha, essa água e do papai do céu.rs Pena que não guardei como lembrança, eu era muito pequena ainda.
    Quando me converti ao catolicismo, já na fase adulta de minha vida, uma das primerias coisas que fiz foi procurar aquela água benta inesquecível.
    Na minha casa no Brasil, eu tinha o costume de aspergir água benta em todos os cantos enquanto rezava.
    Aqui, passo na minha testa com o sinal da cruz e nas minhas mãos, pedindo à unção pra elas.
    Na Catedral da cidade, tem uma fonte de água benta, que pretendo mostrar em breve no blog.
    Lindo esse post que me fez recordar que o amor ao catolicismo já existia em mim, desde minha infância.
    Abraço fraterno,

    ResponderExcluir
  2. Oi irmão salve Maria,

    Amei essa post...tbm tenho esses costumes, creio no poder da água benta e tenho sempre em minha casa um "vidrinho". Contra as ciladas do inimigos precisamos estarmos munidos.

    Que Deus lhe abençoe e Maria lhe entregue sempre ao Pai. Bjs com carinho.

    ResponderExcluir
  3. Também faço uso da água benta.
    Alguém deveria jogar água benta no palácio do planalto,na câmara federal e no senado.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente é muito difícil encontrar água benta, pois os padres hoje pouco se importam com as questões espirituais.

    ResponderExcluir
  5. Embora um pouco atrasada, não pude deixar de encontrar um tempo para participar desse post tão rico sobre a água benta que veio reafirmar mais ainda a minha fé nesse simbolismo que ajudam a edificá-la. Conheci aquela garrafa!!! AI! Que saudades da minha infância de Cruzadinha, roupa branca de mangas longas e a boina branca na cabeça!!! E que prazer tocar os dedos naquela água, sem saber estes significados todos, mesmo porque até a missa era em latim. Sou "véinha", heim? Amei saber com tanta propriedade que vc nos explicou! Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  6. Esse anônimo disse uma grande inverdade. Não é a toa que não se identifica!!!! Que pena que ele não repara e tavez nem conheça o caminho da igreja para falar um disparate desses. Desculpe-me Jorge, mas foi difícil calar-me diante de tão grande inverdade!

    ResponderExcluir
  7. Minha amiga Maria Luiza. Também não sei quem é esse anonimo, porém o que ele quiz dizer é sobre a crise da Igreja nos dias de hoje. Há padres que são bons, há padres que são ruins. Voce soube da notícia que um Bispo falou para uma prostituta: "Se voce continuar a ser prostituta, será o próprio Cristo". fonte: Livro "CEBs das quais muito se fala, pouco se conhece" Não precisa nem comprar o livro, tem em PDF na internet: http://www.pliniocorreadeoliveira.info/livros/1982%20-%20AS%20CEBs.pdf
    Tem Padres e Bispos muito Bons, mas também há os que não são bons, pois o próprio Papa Paulo VI falou que a Igreja está "sofrendo um processo de Autodemolição" - ora, auto-demolir e demolir por dentro, portanto quem estaria auto-demolindo a Igreja? Padres pedófilos se preocupam com a salvação dos fiéis? Sou Católico, muito católico, oriundo de família tradicional católica. Fico muito triste quando vejo essas realidades trágicas dentro da própria igreja, mas que elas existem não se pode negar.
    Não sou favoravel a que deixem comentários Anonimos, mas desta vez esse "anonimo" acertou.

    ResponderExcluir
  8. É possivel algum padre ou religioso ensinar heresias? Vejamos o que diz o próprio Papa João Paulo II que está sendo beatificado:

    João Paulo II assim descreveu a desolação hoje reinante na Igreja: “É necessário admitir realisticamente e com profunda e sentida sensibilidade que os cristãos hoje, em grande parte, sentem-se perdidos, confusos, perplexos e até desiludidos: foram divulgadas prodigamente idéias contrastantes com a Verdade revelada e desde sempre ensinadas; foram difundidas verdadeiras heresias, no campo dogmático e moral, criando dúvidas, confusões e rebeliões; alterou-se até a Liturgia; imersos no ‘relativismo’ intelectual e moral e por conseguinte no permissivismo, os cristãos são tentados pelo ateísmo, pelo agnosticismo, pelo iluminismo vagamente moralista, por um cristianismo sociológico, sem dogmas definidos e sem moral objetiva”
    (Alocução de 6 de fevereiro de 1981, aos Religiosos e Sacerdotes participantes do I Congresso nacional italiano sobre o tema Missões ao povo para os anos 80, “L’Oservatore Romano”, 7-2-81).

    ResponderExcluir