Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Amém - Aleluia - Maranata

Existem palavras de origem muito antiga, que são usadas até hoje em sua forma original, justamente porque são tão repletas de significados tão profundos, que dificilmente se encontraria tradução que pudesse exprimir tudo o que exatamente ela significa. Então elas mantêm sua forma original, ou ao menos quase original.

AMÉM

Amém (na língua portuguesa) – Ámen (em latim) – אָמֵן (em hebraico) - آمين (em árabe). É uma palavra pela qual termina uma oração. Mas porque termina-se uma prece com essa palavra. O que ela significa? Sua origem é hebraica e pode ser traduzida para o português por “Assim seja”, porém se for traduzida literalmente, encontraremos o significado “eu acredito”. Com o passar dos anos da história sua tradução popular acabou sendo “Que assim seja”.

Seria uma palavra de sentido forte, que estimularia a fé durante as orações, pois era normal que depois da oração sacerdotal, o povo respondesse: Ámen, ou seja, “eu acredito”, “Que assim seja”.

ALELUIA

No Antigo Testamento, encontramos o nome Javé (em hebraico: יהוה) que é o nome de Deus. Esse nome Javé cujas letras foram traduzidas dos antigos caracteres hebraicos acima indicado, na verdade tem sua pronuncia original desconhecida. Parece que o significado mais provável seria “Aquele que traz à existência tudo o que existe”. Mas por ser muito antigo, difícil chegar a uma definição exata de significado.

Assim também é antiga a palavra Halleluyah (que nós pronunciamos simplesmente “Aleluia”). Também é um termo de origem hebraica formado pela junção de Hallelu (que significa Louvar) com Yah (que significa Deus – originado ou originou a palavra Javé). Portanto Halleluyah significaria: Louvem a Deus (Aleluia = Louvem a Deus, ou adorem a Deus). É uma palavra usada muito em cânticos e orações antigas.

MARANATÁ

A palavra Maranatá (do original מרנא תא) corresponde a duas palavras em língua aramaica (a língua de que se falava no tempo de Nosso Senhor Jesus Cristo): Maran + atha. Significa “o Senhor vem” ou “Vem, Senhor”.

Essa palavra aparece duas vezes em toda Bíblia, isso no Novo Testamento, na Primeira Epístola de São Paulo aos Corintios (Corintios I – cap 16, 23) e no final do apocalipse quando São João diz: “Vem, Senhor” (Maranatá).

Primeira Epístola de São Paulo aos Corintios, capítulo 16, versículo 23:

SE ALGUÉM NÃO AMAR O SENHOR, SEJA MALDITO! MARANATA.

Livro do Apocalipse, capitulo 22, versículo 20:

AQUELE QUE ATESTA ESTAS COISAS DIZ: SIM! EU VENHO DEPRESSA! AMÉM. VEM, SENHOR JESUS! (em algumas traduções de Bíblias ainda se conservam a palavra Maranatá = Vem, Senhor Jesus)

Nenhum comentário:

Postar um comentário