Mas porque Almas Castelos? Eu conheci algumas. São pessoas cujas almas se parecem com um castelo. São fortes e combativas, contendo no seu interior inúmeras salas, cada qual com sua particularidade e sua maravilha. Conversar, ouvir uma história... é como passear pelas salas de sua alma, de seu castelo. Cada sala uma história, cada conversa uma sala. São pessoas de fé flamejante que, por sua palavra, levam ao próximo: fé, esperança e caridade. São verdadeiras fortalezas como os muros de um Castelo contra a crise moral e as tendências desordenadas do mundo moderno. Quando encontramos essas pessoas, percebemos que conhecer sua alma, seu interior, é o mesmo que visitar um castelo com suas inúmeras salas. São pessoas que voam para a região mais alta do pensamento e se elevam como uma águia, admirando os horizontes e o sol... Vivem na grandeza das montanhas rochosas onde os ventos são para os heróis... Eu conheci algumas dessas águias do pensamento. Foram meus professores e mestres, meus avós e sobretudo meus Pais que enriqueceram minha juventude e me deram a devida formação Católica Apostolica Romana através das mais belas histórias.

A arte de contar histórias está sumindo, infelizmente.

O contador de histórias sempre ocupou um lugar muito importante em outras épocas.

As famílias não têm mais a união de outrora, as conversas entre amigos se tornaram banais. Contar histórias: Une as famílias, anima uma conversa, torna a aula agradável, reata as conversas entre pais e filhos, dá sabedoria aos adultos, torna um jantar interessante, aguça a inteligência, ilustra conferências... Pense nisso.

Há sempre uma história para qualquer ocasião.

“Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Mc. 16:15)

Nosso Senhor Jesus Cristo ensinava por parábolas. Peço a Nossa Senhora que recompense ao cêntuplo, todas as pessoas que visitarem este Blog e de alguma forma me ajudarem a divulga-lo. Convido você a ser um seguidor. Autorizo a copiar todas as matérias publicadas neste blog, mas peço a gentileza de mencionarem a fonte de onde originalmente foi extraída. Além de contos, estórias, histórias e poesias, o blog poderá trazer notícias e outras matérias para debates.
Agradeço todos os Sêlos, Prêmios e Reconhecimentos que o Blog Almas Castelos recebeu. Todos eles dou para Nossa Senhora, sem a qual o Almas Castelos não existiria. Por uma questão de estética os mesmos foram colocados na barra lateral direita do Blog. Obrigado. Que a Santa Mãe de Deus abençoe a todos.

domingo, 8 de julho de 2012

Que fiz eu?

Somos levados a sorrir, sem querer, quando observamos essas antigas cartas geográficas em que figuram vastos territórios desconhecidos assinalados por manchas brancas sobre as quais se acha escrito: Hic sunt leones (Aqui moram leões).

Pois bem, muitos estudantes que sabem indicar todos os minerais que são encontrados nas minas dos montes Rochosos e enumerar os rios que costeiam as florestas virgens do Congo, ignoram completamente os valores latentes da sua alma e não tem idéia alguma das paixões ferozes que lhes devastam o próprio coração. Já Pitágoras recomendava a seus discípulos fazerem a si mesmos as perguntas seguintes duas vezes por dia, antes do meio dia e à noite: “Que fiz eu? Como o fiz? Fiz tudo o que devia fazer?” E Quinto Séxtio, outro filósofo anterior a Cristo, formulava a si mesmo, todas as noites, as seguintes interpelações: “A que fraquezas de meu caráter busquei remédio hoje? Que defeitos combati? Em que foi que me tornei melhor?” Sêneca, igualmente célebre por sua sabedoria, escreveu: “Tenho o hábito de examinar-me cada dia. à noite, depois de apagar a luz percorro meu dia em pensamento e ponho  todas as minhas palavras e todas as minhas ações no prato da balança”.

Esses grandes pensadores tinham razão: só pode o homem ser senhor de si mesmo e dominar todos os seus impulsos quando for capaz de se conhecer a si mesmo.

O mecânico só é senhor de sua máquina e só pode domina-la quando a conhece inteiramente até o mais insignificante parafuso.

Lendas do Céu e da Terra – Malba Tahan

NOTA DO BLOG: Meus amigos e amigas, esse texto acima nos dá mais uma lição: se ilustres pensadores pagãos sabem de tudo isso, muito mais deveríamos saber nós que temos o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, dominemos nosso selvagem leão interior e voemos como a águia em direção ao nosso Criador.

3 comentários:

  1. Olá que lindo sobre alma e castelo, pensei, pensei e achei que está certa tem muito mesmo com a gente com o jeito de cada um, assim entendi mas achei muito interessante, cada um de nós somos um castelo uns em construção, outros já construídos, bjs linda semana Leila

    ResponderExcluir
  2. Só passando para ver se está tudo bem!

    ResponderExcluir
  3. Precioso amigo, a consciência é certamente algo poderoso em nós como uma bomba relógio ligada e que precisa ser desarmada. Quando conseguimos, ótimo, e por vezes esse relógio fica sinalizando, sinalizando até que soa o alarme. Os filósofos deixaram orientações. Cristo muito as pregou; ora de maneira sutil, ora até com veemência, então é só seguirmos as regras e colocaremos nossa cabeça suavemente no travesseiro e dormiremos o sono dos justos, ou teremos insônia por causa de uma pulga atrás da orelha, pois não? Também coloquei uma história meio melosa, mas gostei do conselho que sinalizei em vermelho. Grande abraço!

    ResponderExcluir